COMPARTILHAR

Quase 30 milhões de lares brasileiros possuem cachorros, enquanto 11,5 milhões de residências possuem gatos. Essa quantidade enorme de bichinhos domésticos movimenta bilhões na indústria de artigos para pets. Entre os mais consumidos estão as rações e os petiscos, por isso aqui fica a pergunta: você já experimentou a ração do seu animal?

Eu particularmente já comi um grãozinho de um petisco sabor lagosta dos meus gatos – afinal, se até eles iriam “provar” essa iguaria, eu também tinha esse direito. O gosto, para mim, foi muito seco e sem graça. Já os meus gatos adoraram! Depois eu fiquei pensando se não iria me fazer mal, mas, bem, estou aqui contando a história, não é mesmo?

Resumindo: comer um pouquinho da ração dos seus animais não tem problema algum, mas é preciso fazer algumas ressalvas. Vamos começar com uma aulinha de História: os cães foram domesticados quando lobos selvagens passaram a conviver com os humanos entre 19 mil e 32 mil anos atrás. Eles entenderam que seria muito mais fácil obter comida se ficassem perto de grupos de humanos pré-históricos, que costumavam deixar restos de suas caçadas.

Já a domesticação dos gatos é bem mais recente, entre 3 mil e 10 mil anos atrás. A teoria diz que, com o avanço da agricultura, os homens passaram a estocar mais grãos, o que atraía os ratos e, consequentemente, os gatos – todos em busca de uma marmita de graça.

Para cada animal, uma dieta diferente

As interações com os humanos tiveram consequências nas características físicas e comportamentais desses animais. Os cães tiveram uma redução no tamanho da cabeça, do cérebro e das patas, além de adotarem hábitos mais diurnos. Já os gatos continuam muito parecidos com os seus primos selvagens do passado, porém um pouco menores, mais dóceis e com uma memória ampliada.

Essas mudanças, aliadas ao sedentarismo de não precisarem buscar comida, fizeram com que cães e gatos exigissem menos calorias para sobreviver, desenvolvendo hábitos nutricionais bem diferentes de seus antepassados, que se alimentavam basicamente de carne crua. As rações de cães, hoje em dia, possuem altos teores de gordura, que é a sua principal fonte de energia.

Já as rações felinas possuem alto teor de taurina, encontrada principalmente na carne. E apesar de a ração seca estimular o consumo de água, os gatos, em geral, ainda bebem menos do que deveriam, por serem animais acostumados historicamente com condições mais áridas. Por isso, rações úmidas devem ser oferecidas de vez em quando, para que seu gato não desenvolva doenças que atacam os rins, principalmente.

Já os humanos possuem uma adaptação muito grande aos alimentos, tanto que não sofrem se comerem rações de gatos ou cachorros. Porém, como essas comidas são pensadas nas dietas animais, algumas delas podem prejudicar os humanos. A maioria das rações tem grande quantidade de vitamina A, por exemplo, o que para nós pode ser muito perigoso e até mesmo fatal se for consumida em excesso! Então, já sabe: você pode até dividir a ração com seu bichinho de vez em quando, mas o ideal é deixar só para ele.

Fontes 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira um comentário
Por favor, insira seu nome