Início Meio Ambiente 52 ursos polares invadem cidade russa para comer lixo e não morrerem...

52 ursos polares invadem cidade russa para comer lixo e não morrerem de fome.

2071
COMPARTILHAR


Cinquenta e dois ursos polares famintos invadiram a remota cidade russa de Belushya Guba, atacaram moradores, saquearam depósitos de lixo e entraram em casas em busca de comida, de acordo com um comunicado divulgado pelo governo do país.

A invasão levou as autoridades regionais a declarar estado de emergência. “As pessoas estão com medo de sair de casa e de deixar os filhos irem para a escola”, disse Zhigansha Musin, diretor da escola pública local. “Constantemente aparecem na aldeia cerca de 6 a 10 ursos polares”, complementou.

Foto: Reprodução / Twitter @siberian_times

Belushya Guba é um assentamento com cerca de 2.000 pessoas localizado no remoto arquipélago Novaya Zemlya, na Rússia, que é mais conhecido por suas assustadoras flores de plâncton e testes de bombas nucleares. A presença de ursos polares perto das costas do sul da região não é incomum, uma vez que aparecem durante o inverno para a caça sazonal de focas, de acordo com o site de notícias russo TASS.

Foto: Reprodução / Twitter @siberian_times

No entanto, a perda de gelo causada pelo aquecimento global provavelmente levou os ursos para dentro do assentamento em busca de comida.

Foto: Reprodução / Twitter @siberian_times

Mas, revirar o lixo não é a única coisa que os ursos estão fazendo. Fotos e vídeos postadas esta semana mostram eles perambulando por ruas vazias e até mesmo se infiltrando em edifícios de escritórios em busca de comida – demonstrando desespero.

Foto: Reprodução / Twitter @siberian_times

Para se protegerem, os moradores construíram cercas extras ao redor de escolas e outros locais, enquanto patrulhas especiais tentam espantar os ursos com carros e cachorros. As medidas, no entanto, não mostraram “resultados tangíveis”, de modo que foi necessário acionar uma força-tarefa especial de especialistas para avaliar a situação.

 Foto: Reprodução / Twitter @siberian_times

Na Rússia é proibido ferir ou matar ursos polar. No entanto, em sua declaração, o governo admitiu que abater os mais agressivos pode se tornar “a única e necessária medida para garantir a segurança das pessoas em Belushya Guba”, se uma alternativa não for encontrada rapidamente.

Ursos polares morrem de fome e alguns tentam encontrar alimento em meio ao lixo. Foto: Reprodução / Duke University

Os ursos polares, por outro lado, estão enfrentando sua própria crise, uma vez que a espécie é considerada vulnerável em todo o mundo à medida que o aquecimento global continua a reduzir seu habitat. No Ártico, por exemplo, onde vivem de 22.000 a 33.000 dos ursos polares do mundo, as temperaturas médias estão subindo duas vezes mais rápido que o resto do planeta, segundo um relatório de dezembro de 2018 divulgado pelo National Oceanographic and Atmospheric Administration (NOAA).

Ursos polares estão morrendo de fome pelo aquecimento global. Foto: Reprodução / Wikipédia Commons / Andreas Weith

Conforme o gelo derrete, os ursos polares são forçados a viajar cada vez mais longe para conseguir comida, fazendo com que alguns morram de fome no processo – já existem dezenas de registros de ursos mortos por não terem o que comer. Outros, como aqueles que apareceram em Belushya Guba, aparentemente optaram por comer lixo a morrer de fome.

Fonte: Live Science / SCMP ]

Fotos: Reprodução / PeterMurtagh /Live Science ]